Quer domar seu ego?

Iniciado num sábado à noite (mais precisamente em 03/01/2015), sem muito dinheiro no bolso, na casa dos pais, bebendo vinho da casa dos pais, traduzindo de uma língua que eu domino mal, muito mal:

Alejandro Jodorowsky: Não converta uma dor em sofrimento: deixe-a vir, deixe-a passar, não se apegue a ela… Seja o que você é no presente, deixe para trás o passado, não carregue culpa. Elimina toda ansiedade pelo futuro. Prepare-se para trabalhar por sua evolução até o último instante da sua vida… Não preste contas a ninguém: seja seu próprio juiz. Aprende a criticar a si mesm@ e também a se felicitar. Cada noite, antes de dormir, relembre seu dia e julgue suas ações com objetividade… Se quiser triunfar, aprenda a fracassar. Não se defina pelo que possui… Nunca torne uma atividade ou outro ser no motivo de sua existência: entregue-se à sua própria vida, não delegue seu poder. Quando falar com alguém não o interrompa até que tenha concluído [que tenha expressado sua ideia]. Enquanto escutar [alguém] não o contradiga nem o aprove mentalmente: observe-o sem ter opiniões. Quando se calar, você, livremente, julgue o que foi dito e reaja com o que sua consciência lhe disser. Não se comprometa com ideias que não crê, nem sequer pela necessidade de obter um trabalho… Não dê conselhos sem advertir antes: “Segundo o que eu acredito e até onde eu sei, arriscando me equivocar”. Nunca afirme alguma coisa sem dizer ao final “Até certo ponto, em tal data e em tal local”… Nunca fale de você mesmo sem se conceder a possibilidade de mudar. Nunca fale de você mesmo como se fosse um ente limitado, sempre que fizer alguma coisa pense que você não existe individualmente, que o que você faz, você faz impulsionado por forças coletivas… Só aceitando que nada é seu você será don@ de tudo. Converta-se numa oferenda total… Pare de falar mal dos outros e do mundo: quando te perguntarem sua opinião sobre alguma coisa ou alguém diga apenas suas qualidades. Se não encontrar qualidades, cale-se… Faça o mais frequentemente possível ações positivas para o outro e para o mundo de forma gratuita e anônima… Quando ficar doente, em vez de odiar esse mal, considere-o seu Mestre… Aceite sem inveja os valores do outro… Não fale fazendo ressonar sua voz na cabeça ou no nariz ou na sua garganta, faça-a ressonar em seu peito [joga do peito]: use a voz do coração… Não toque o corpo do outro para tomar algo ou para rebaixá-lo; toque-o para acompanhar-lo… Não olhe dissimulando, olhe sempre diretamente… Dê, mas sem a obrigação de receber… Não faça [ninguém se sentir culpado] e aceite que você é cúmplice de tudo o que acontecer… Não se esqueça de seus mortos queridos, mas reserve a eles um lugar limitado para impedir que eles invadam toda sua vida. E no lugar onde [você morar] consagre um pequeno local ao sagrado… Que nunca haja sujeira ou desordem na sua cozinha… Quando desistir de um serviço não se atenha a ressaltar seus esforços: se decidir ajudar ou trabalhar para o outro, faça-o com prazer sem esperar agradecimentos… Se prometer, cumpra… Se duvidar entre fazer ou não fazer, arrisque-se a fazer, aceitando a possibilidade de fracassar… Não defina ninguém por sua raça, nem por seu sexo, nem por sua profissão, nem por suas ideias, simplesmente não defina ninguém… Não imite nem copie, absorva e transforme… Deixe de pedir e comece a agradecer… Não se proponha a ser tudo para alguém: conceda a liberdade de buscar em outr@s o que você não pode [oferecer]… Obrigue-se a si mesmo esse direito… Quando te fizerem uma pergunta não se obrigue a dar uma resposta: você pode se calar, fazer um gesto, ou [responder] com uma outra pergunta… Para conseguir algo, deseje de verdade… Trate o outro como você quer que os outros te tratem… Se não quiser cometer erros, nunca [alcançará] a perfeição… Se você não tiver fé e quiser [conseguir a perfeição, imite]… Quando alguém estiver triunfante diante do público não vá até o [espaço do outro] para contradizê-lo com [o objetivo] de roubar esse público. Crie seu próprio espaço e seu próprio público… Em casa alheia coma com moderação.

Para onde [te] convidarem, sempre chegue com um presente… Viva de um dinheiro ganhado por si mesmo com prazer… Não se [enfeite] com ideias de outros. Não tire fotografias junto a personagens famosos. Não se gabe de aventuras amorosas… Abandone seus hábitos físicos, sexuais, emocionais e mentais, busque constantemente a mudança… Não [tire vantagens] com a [piedade] por suas deficiências… Nunca [se encontre] com alguém somente para preencher seu tempo… Nas conversas não fale de si nem de acontecimentos [temporários], fale de temas… Pelo menos uma vez ao dia sente-se imóvel, sem palavras, emoções e desejos: observe seus acontecimentos interiores como se estivesse sentado na margem vendo um rio passar… Não impeça que seus filh@s cheguem mais longe que você, aceite o caminho que el@s escolherem. Nunca critique a seus amados. Deixe-@s crescer como e onde quiserem… Não se disfarce com personalidades falsas para que te admirem… Aja pelo prazer de agir e não pelo que esta ação pode te fazer ganhar… Obtenha para repartir… Se alguém te disser que cometeu uma falha e que tenha razão, não discuta e reconheça de imediato essa falha… Nunca dê um presente se preocupando depois sobre o que quem o recebeu fez dele… Se falar com pessoas de quem desconfia, não respire pela boca. Deixa-a fechada e inale somente pelo nariz. Não responda “Não é verdade”, diga melhor “Eu penso outra coisa”.

*

Finalizado numa sexta-feira à tarde, mais precisamente 25/03/2016 (mais de um ano depois de começado), sem muito dinheiro no bolso, na casa dos pais, fumando um cigarro e bebendo café na casa dos pais, traduzido de uma língua que eu domino mal, muito mal:

Alejandro Jodorowsky: No conviertas un dolor en sufrimiento: déjalo venir, déjalo pasar, no te aferres a él… Sé lo que eres en el presente, deja atrás el pasado, no cargues culpas. Elimina toda ansiedad por el futuro. Prepárate a trabajar por tu evolución hasta el último instante de tu vida… No le rindas cuentas a nadie: sé tu propio juez. Aprende a criticarte a ti mism@ y también a felicitarte. Cada noche, antes de dormir, repasa tu día y juzga tus acciones con objetividad… Si quieres triunfar, aprende a fracasar. No te definas por lo que posees… Nunca conviertas una actividad u otro ser en el motivo de tu existencia: entrégate a tu propia vida, no delegues tu poder. Cuando hables con alguien no lo interrumpas hasta que haya expresado su idea. Mientras lo escuchas no lo contradigas o apruebes mentalmente: óyelo sin tener opiniones. Cuando se calle, tú, libremente, considera lo que ha dicho y reacciona como tu conciencia te lo dicte. No te comprometas con ideas en las que no crees, ni siquiera por necesidad de obtener un trabajo… No des consejos sin advertir antes: “Según lo que yo creo y hasta donde yo sé, arriesgando equivocarme”. Nunca afirmes algo sin decir al final “Hasta cierto punto, en tal fecha y en tal sitio”… Nunca hables de ti sin concederte la posibilidad de cambiar. Nunca hables de ti como si fueras un ente limitado, siempre que actúes piensa que no existes individualmente, que lo que haces se hace impulsado por fuerzas colectivas… Sólo aceptando que nada es tuyo serás dueñ@ de todo. Conviértete en una total ofrenda… Cesa de hablar mal de los otros o del mundo: cuando te pregunten tu opinión sobre algo o alguien di sólo sus cualidades. Si no le encuentras cualidades, calla… Haz lo más frecuente posible actos positivos para el otro y el mundo en forma gratuita y anónima… Cuando te enfermes, en lugar de odiar ese mal, considéralo tu Maestro… Acepta sin envidia los valores del otro… No hables haciendo resonar tu voz en la cabeza o en la nariz o en tu garganta, hazla resonar en tu pecho: usa la voz del corazón… No toques el cuerpo del otro para tomarle algo o para rebajarlo: tócalo para acompañarlo… No mires con disimulo, mira siempre directo… Da, pero no obligues a recibir… No hagas sentir culpable a nadie y acepta que eres cómplice de todo lo que te sucede… No olvides a tus muertos queridos, pero dales un sitio limitado que les impidan invadir toda tu vida. En el lugar donde habitas consagra un pequeño sitio a lo sagrado… Que nunca en tu cocina haya suciedad o desorden… Cuando rindas un servicio no te quejes ni hagas resaltar tus esfuerzos: si decides ayudar o trabajar para otro, hazlo con placer sin esperar agradecimientos… Si prometes, cumple… Si dudas entre hacer o no hacer, arriésgate a hacer, aceptando la posibilidad de fracasar…No definas a alguien ni por su raza, ni por su sexo, ni por su profesión, ni por sus ideas, simplemente no lo definas… No imites ni copies, absorbe y transforma… Deja de pedir y comienza a agradecer… No trates de ser todo para alguien: concédele la libertad de buscar en otr@s lo que tú no puedes darle. Otórgate a ti mism@ ese derecho… Cuando te hagan una pregunta no te obligues a dar una respuesta: puedes callar, hacer un gesto, o reemplazar la respuesta por otra pregunta… Para obtener algo, desea de verdad obtenerlo… Trata al otro como quisieras que te trataran a ti… Si no quieres cometer errores, nunca lograrás la perfección… Si no tienes la fe y la quieres obtener, imítala… Cuando alguien esté triunfante delante de un público no vayas a su territorio para contradecirlo con el objeto de robarle ese público. Crea tu propio sitio y tu propio público… En casa ajena come con moderación.

A donde te han invitado, llega siempre con un regalo… Vive de un dinero ganado por ti mismo con placer… No te adornes con ideas ajenas. No te fotografíes junto a personajes famosos. No te jactes de aventuras amorosas… Abandona tus hábitos físicos, sexuales, emocionales y mentales, busca constantemente el cambio… No te vanaglories con simpatía de tus debilidades… Nunca veas a alguien sólo para llenar tu tiempo… En las conversaciones trata de no hablar de ti y ni de acontecimientos temporarios, habla de temas… Por lo menos una vez al día siéntate inmóvil, deteniendo tus palabras, tus emociones y deseos: observa tu acontecer interior como si estuvieras sentado en una orilla viendo pasar un río… No impidas que tus hij@s vayan más lejos que tú, acepta el camino que ell@s elijan. Nunca les critiques a sus seres amados. Déjal@s crecer como y hacia donde ell@s quieran… No te disfraces con personalidades falsas para que te admiren… Actúa por el placer de actuar y no por lo que esta acción puede hacerte ganar… Obtiene para repartir… Si alguien te dice que has cometido una falta y tiene razón, no le discutas y reconoce de inmediato esa falla… Nunca des un regalo preocupándote después de lo que el que lo recibió hizo de él… Si hablas con personas de las que desconfías, no respires por la boca. Tenla cerrada e inhala sólo,por la nariz. No le respondas “No es verdad”, dile mejor “Yo creo otra cosa”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s